Detalhes: Grupo->Gramíneas | Produto ->Humidícola

A Brachiaria Humidicola é nativa do leste e sudeste da África tropical, especialmente de zonas com altas precipitações. É utilizada em diversos países e é conhecida também por quicuio da Amazônia ou capim Agulha.

A Humidícola é uma gramínea perene, estolonífera, de hábito de crescimento semi-ereto a prostrado. Os estolões são fortes, longos, de cor púrpura e enraízam com facilidade. Tem crescimento estolonífero, com grande numero de gemas rente ao solo, o que explica sua tolerância a manejo baixo e intenso, suportando altas cargas animais, apresenta cobertura densa, é agressivo e pouco compatível com leguminosas.
A Brachiaria Humidicola apresenta ampla adaptação climática, desde o nível do mar até 1800 m de altitude, com precipitações de 1100 a 4000 mm por ano. Tem bom comportamento em solos ácidos, com alta saturação de alumínio e baixa fertilidade, e adapta-se a solos com textura de franco a argilosos. Tem uma velocidade de cobertura do solo bastante lenta, por apresentar dormência em suas sementes. Depois de estabelecida a Humidícola proporciona boa proteção contra erosão dos solos. Tem boa tolerância a seca, sombreamento, pragas e doenças. Esta cultivar é tolerante a cigarrinha das pastagens, podendo, entretanto, hospedar altas populações da praga que ocasionalmente podem causar danos nesta gramínea ou em outras espécies suscetíveis. O manejo baixo da pastagem desfavorece o desenvolvimento de altas populações do inseto. A Brachiaria Humidícola tolera bem os excessos de umidade no solo, mas sua qualidade nutritiva é considerada baixa, principalmente em termos de proteína, a qual afeta o consumo voluntário e os ganhos de peso pelos animais. A qualidade diminui rapidamente ao longo do tempo e a produtividade animal é menor que a de outras espécies de braquiárias. A produção de forragem da Humidícola é alta, principalmente em solos argilosos e em locais de boa precipitação. O rendimento baixa à medida que diminuí a precipitação principalmente em solos arenosos.
A Humidícola perde a qualidade mais rapidamente que outras braquiárias quando manejada com maiores intervalos de utilização. A utilização da pastagem com altas cargas animais ou com maior freqüência pode resultar melhoria da qualidade do alimento disponível, porem com menor produtividade de forragem. Recomenda-se, portanto uma utilização mais freqüente e deixando um resíduo pós-pastejo de 5 cm de altura.

Ciclo vegetativo   Perene  
Forma de crescimento   Estolonífero  
Nivel de fertilidade do solo   Baixo  
Utilização   Pastejo Direto   
Indicação   Bovinos, Equinos, Muares e Ovinos  
Resistência a seca   Alta  
Resistência a frio   Média  
Resistência a umidade   Alta  
Resistência a cigarrinha   Média  
Resistência a sombreamento   Média  
Acidez de solos   Tolerância Média  
Producão de massa verde   35 ton/ha/ano   
Produção de matéria seca   9 a 12 ton/ha/ano   
Proteina bruta na matéria seca   4 a 7 %   
Palatabilidade   Média/Baixa  
Digestibilidade   Média/Baixa  
Exigência de manejo   Média  
Volume de chuvas/ano   Acima de 700mm   
Profundidade de plantio   1,0 a 2,0 cm   
Taxa de Semeadura   15 a 20 kg/ha   

Em Construção

Faça sua cotação para: Humidícola
*Nome:
*E-mail:
 *Estado:
 *Cidade:
 Endereço
(rua, nº, complemento):
 Bairro:
 CEP:
 *Telefone 1:
 Telefone 2:
 Celular:
*Assunto:
*Mensagem:
Girassol, Soja Perene, Azevém, Nabo Forrageiro, Sorgo, Brizantha, MG-4, Mucuna Anã, Milho AL 25, Piatã, Ervilhaca, Aruana, Grama Pensacola, Mucuna Cinza, Capim Gordura, Mombaça, Crotalária Spectabilis, Milheto, Milho AL Bandeirante, Massai, Aveia Preta, Mamona, MG-5, Grama Batatais, Alfafa, Milho Verde, Andropogon, Lab-Lab, Decumbens, Puerária, Dictyoneura (Llanero), Estilosantes, Milho AL 34, Tremoço Branco, Humidícola, Leucena, Feijão de Porco, Feijão Guandu Anão, Mucuna Preta, Feijão Guandu, Crotalária Juncea, Ruziziensis, Calopogônio, Tanzânia,

Araçatuba - São Paulo - Brasil - Fone/Fax: +55 (18) 3622-0407
©2017 - Todos os direitos reservados à Semeata Sementes LTDA - Cobra Desenvolvimentos